News Image

Famílias portuguesas gastam mais com habitação, luz e gás do que com a alimentação

11 meses atrás

A despesa com produtos alimentares representa, em média, apenas 14,4% da despesa total das famílias portuguesas. Os dados são do Inquérito às Despesas das Famílias 2015/2016 e foram divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em todas as regiões do país, as despesas com produtos alimentares e bebidas não alcoólicas ficam significativamente abaixo das despesas com habitação, água, eletricidade e gás (31,8% em média) e abaixo das despesas com transportes (14,7% em média).

O Alentejo é a região com uma maior percentagem de despesas com a alimentação (17,1%), enquanto a Área Metropolitana de Lisboa é a que gasta menos (13,2%).

Se recuarmos no tempo, percebemos que a percentagem do orçamento familiar desembolsado com a alimentação tem vindo a diminuir. Em 1989/90, a alimentação representava ainda a maior fatia dos gastos dos agregados familiares, atingindo os 29,5%. Foi só depois do ano 2000 que começámos a gastar mais com o “pacote” da habitação (21%) do que com a alimentação (20,6%). Uma disparidade que tem vindo a acentuar-se ao longo dos últimos anos.