Nutriciência deu prémios a Misericórdias

9 meses atrás

Dezenas de pessoas estiveram presentes na cerimónia de lançamento da segunda fase do Projeto Nutriciência: Jogar, Cozinhar e Aprender, que decorreu em Fátima, no passado dia 15 de setembro. A sessão serviu também para fazer um balanço muito positivo da primeira fase e para premiar as Misericórdias que mais se destacaram nas diversas atividades desenvolvidas ao longo dos últimos meses, culminando com um “Show Cooking” protagonizado pelo Chef Hélio Loureiro.

José Azevedo, professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Coordenador do Nutriciência, classifica a experiência desta primeira fase como “muito positiva”. Uma opinião compartilhada por Patrícia Padrão, professora da Faculdade de Ciências da Alimentação e Nutrição da Universidade do Porto, e por António Coelho, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, que integram o projeto. Para Alida Endresen, Conselheira da Embaixada da Noruega, um dos Estados financiadores através dos EEA Grants, o Nutriciência é mesmo “um exemplo de um trabalho de elevada qualidade, de foco na saúde pública e de impacto direto nos cidadãos. A saúde pública é a base de uma sociedade próspera e mais igualitária. Os parceiros estão de parabéns por se terem proposto a este desafio e por chegarem à segunda fase com sucesso”. A primeira fase do Nutriciência registou a participação de 63 instituições de 34 Misericórdias, num total de 946 famílias, além de 249 educadoras inscritas na plataforma e 200 inscritas no curso online de Nutrição. Foram lançados 11 desafios às famílias e às Misericórdias, dos quais resultaram 1312 publicações na plataforma online. As representantes da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), operador do Programa “Iniciativas em Saúde Pública”, em que o Nutriciência se insere, salientaram a “abordagem integradora”, que inclui educadores de infância, pais e as crianças, além do caráter inovador na área da educação alimentar, através do recurso às novas tecnologias, incluindo uma plataforma online e um jogo educativo, o TuttiNutri, que vai ser apresentado em breve. Também o representante da União das Misericórdias Portuguesas, Paulo Moreira, faz “um balanço francamente positivo. Nós notamos que, em muitos dos estabelecimentos, houve uma melhoria efetiva das práticas alimentares. Esta segunda fase será uma oportunidade para consolidar e reforçar o que já foi feito. Tudo leva a crer que será ainda melhor do que a primeira. No futuro, iremos disseminar estas boas práticas por todas as Misericórdias”.